Desembargadores comprados

Desembargadores comprados

Leia o livro


Trafico de Orgaos no Brasil - O que a mafia nao quer que voce saiba, é um livro contundente - e por isso censurado - sobre a pratica deste crime no pais. 

Apos 13 anos de total inercia do poder judiciario, a historia de Paulinho foi escrita em 422 paginas em um livro que promete revelar o nucleo de uma verdadeira mafia e todos os seus tentaculos. Um livro sem final feliz.

O livro pretende quebrar o silencio imposto por uma grande organizaçao que vem a anos protegendo estes crimes e seus criminosos. O assassinato sistematico de pacientes em leitos de UTIs vem acontecendo cada vez mais com frequencia, com a ajuda de autoridades. medicos renomados e politicos.

A mafia surgiu na decada de 90, apos a ressaca do caso Kalume em Taubate, onde 4 pacientes foram assassinados para fins de trafico de orgaos. A partir daquele caso, que levou mais de 25 anos para ser julgado e os condenados ainda aguardam uma decisao final, um novo grupo foi criado em Poços de Caldas com a mesma finalidade: Fornecer orgaos para grandes centros transplantadores da regiao sudeste. 

O caso Paulinho é o mais bem documentado da historia dos transplantes do Brasil. Durante 13 anos, o autor do livro - pai do garoto assassinado - armazenou cuidadosamente informaçoes que aos serem compiladas desvenderam um grande quebra-cabeças, com o envolvimento de pessoas graudas. Para que a impunidade tomasse conta do caso, a familia foi obrigada a deixar o pais e se refugiar na Europa, onde recebeu o status de asilado humanitario concedido pelo governo Italiano. 

Alem de enfrentar a quadrilha, o pai teve de enfrentar tambem diversos processos criminais, muitos deles movidos pelas autoridades que investigavam o caso, e que hoje sao testemunhas de defesa dos assassinos. A absolviçao em todos os processos, nao foi o bastante para que o deixassem em paz. Novas ameaças chegaram, entre elas, a tentativa de submete-lo a um teste de sanidade mental para desqualificar suas denuncias. 

Uma CPI foi realizada em 2004 no congresso nacional em Brasilia tendo como base para a sua instalaçao o caso Paulinho. O relatorio final que indiciava 9 medicos, foi enviado ao Procurador Geral da Republica onde simplesmente foi arquivado sem qualquer explicaçao a sociedade. 

Enquanto as pressoes aumentavam contra o pai de Paulinho, a mafia executou o adminsitrador da Santa Casa que ameaçou denunciar todo o esquema. A quadrilha controlava a policia local e o ministerio publico, o que facilitou o arquivamento do caso como sendo um suicidio. A arma do crime, que estava em poder do ministerio publico, simplesmente desapareceu.

O esquema era tao ousado que o grupo chegou a negociar com a policia para que nao fossem realizadas necropsias em doadores de orgaos na cidade, tudo registrado em documento, contrariando leis federais.

Nao seja a proxima vitima. 
Leia o livro.

Para fazer o download gratuito, clique aqui

ATENCAO: Siga as instruçoes abaixo para o download. Clique somente no botao apontado pela seta vermelha. Os demais sao arquivos executaveis que te obrigam a baixar um programa que nada tem a ver com o livro.



Versao Kindle: clique aqui

Versao impressa: clique aqui

6 comentários:

  1. POSSO COMPRAR O LIVRO FÍSICO NO SITE DA AMAZON?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Está disponível no Amazon.com.br.
      Obrigado

      Excluir
  2. Paulo, e os demais livros?
    Onde consigo baixar em pdf?

    ResponderExcluir
  3. Envie um e-mail para paulopavesi@gmail.com e eu lhe responderei com as cópias ok? Obrigado.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns Paulo por nunca desistir de fazer "Justiça"por seu filho.

    ResponderExcluir
  5. Fui atraído por sua historia através do vídeo que vc fez sobre aquela política infeliz do PSOL. Fiquei muito sensibilizado pelo caso do seu filho.Voce poderia lançar um livro sobre a sua historia, pro brasileiro saber e ter consciencia do buraco que estamos, e assim podermos mudar um dia. Existe algum link confiável que conta a pressão que vc sofreu ao desvendar o caso do seu filho? Assim eu consigo ver a pressão que as pessoas honestas sofrem no Brasil, e passo a valorizar mais elas.

    ResponderExcluir